Pular para o conteúdo principal

O que devemos conhecer sobre SQL/Oracle Parte 4: Recuperando dados usando o comando SELECT

Executando um comando básico de SELECT

O comando SELECT é utilizado para analisar, transformar e apresentar dados gravados no banco veja a sintaxe:

SELECT nome_coluna, expressão, FROM nome_da_tabela;

É possível listar na clausula SELECT colunas disponíveis nas tabelas da clausula FROM, também é possível utilizar funções, realizar cálculos, dentre outras coisas que serão vistas a seguir. Sobre o comando SELECT é importante ter em mente:
  • Um SELECT deve possuir ao menos uma lista a ser selecionada e a clausula FROM;
  • Colunas na lista SELECT devem pertencer a uma das tabelas da clausula FROM;


Listando as capacidades do comando SELECT

O comando SELECT é muito poderoso, com ele podemos selecionar colunas de tabelas, formatar seus valores e até utiliza-los para cálculos. Quando a questão são os cálculos e importante ter em mente a precedência de operadores, onde temos com prioridade máxima os parênteses, seguido dos operadores de divisão e multiplicação e por fim adição e subtração.
Como dito anteriormente é possível utilizar funções, sejam elas do próprio Oracle ou desenvolvidas pelos usuários, lembrando que funções geralmente podem receber um ou mais parâmetros e sempre retornam um único valor.
Outro ponto importante que deve ser levado em consideração são as pseudocolunas, elas são definidas de forma automática pelo Oracle para cada tabela. Elas não são descritas com comandos DESC, por exemplo, e seus valores não são armazenados juntamente com os dados da tabela, entre elas temos ROWNUM que é o numero de cada registro de uma coluna, sempre gerado antes da ordenação. ROWID, o endereço físico de cada registro, pode se alterar com o tempo, como por exemplo, quando ocorre exportação dos dados. DISTINCT ou UNIQUE, usado para listar os dados distintos de uma consulta, ou seja, se na clausula SELECT forem informadas três colunas o DISTINCT ira mostra combinações distintas destas três colunas (o UNIQUE funciona da mesma forma). Por fim temos o asterisco, que funciona como um “coringa” indicando que todas as colunas devem ser apresentadas, na mesma ordem em que estão na tabela.
O comando SELECT tambem faz uso da clausula WHERE para restringir o resultado, da clausula GROUP BY para agrupar registros, HAVING para restringir dados agrupados e ORDER BY para ordenar o resultado.
É importante ter em mente que as reais capacidades do comando SELECT são a projeção, que é a capacidade de selecionar colunas de tabelas, seleção, que é a capacidade de selecionar registros de tabelas e junção, capacidade de unir tabelas relacionadas.

Resumindo:
  • Pseudocolunas são definidas pelo sistema e não são armazenadas com a tabela;
  • Pseudocolunas podem ser incluídas na lista de SELECT;
  • DISTINCT ou UNIQUE podem ser usados no SELECT para listar resultados únicos;
  • O asterisco é usado para referenciar todas as colunas da tabela, não pode ser usado com outras colunas;
  • Expressões podem transformar os dados para apresentação antes e depois da recuperação dos dados;
  • Podem ser usados valores literais como números, caracteres, datas e intervalos;
  • Operadores aritméticos obedecem as regras de precedência da matemática;
  • Operadores de multiplicação e divisão tem precedência sobre os operadores de soma e subtração, independente da posição onde possam ser usados;
  • Os parênteses possuem a mais alta prioridade na ordem de precedência dos operadores;
  • Funções podem ser usadas em conjunto com expressões;
  • A cláusula WHERE define condições individuais que os registros devem obedecer para que possam ser apresentados;
  • A cláusula ORDER BY realiza ordenação sobre o resultado da consulta;
  • A cláusula GROUP BY agrega conjuntos de dados de uma consulta;
  • A cláusula HAVING é usada com GROUP BY para restringir os conjuntos de dados agrupados;
  • Quando um SELECT apresenta menos colunas do que uma tabela possui, ele esta mostrando o conceito de projeção (projection);
  • Projeção (projection) se dá pela definição da lista de colunas no comando SELECT;
  • Quando um SELECT esta apresentado menos registros do que existe em uma tabela, ele esta conceituando seleção (selection);
  • Seleção (selection) se da pela definição de condições na clausula WHERE;
  • Quando um SELECT seleciona uma combinação de registros de varias tabelas, sendo identificados por dados comuns e únicos temos o conceito de junção (junction);
  • Junção (junction) se da pelo comando SELECT fazendo uso da clausula WHERE ou JOIN;

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Iniciar e Parar Serviços do Windows (Delphi)

Em certas ocasiões nos deparamos com a necessidade de manipular determinadas atividades do SO, como iniciar ou parar um banco de dados, ou qualquer outro serviço que esteja funcionando no momento. Segue abaixo um código que encontrei na Internet para tal finalidade (não me recordo à fonte, assim que eu a encontrar colocarei).
Iniciar Serviço:

uses WinSvc;
//
// start service
//
// return TRUE if successful
//
// sMachine:
//   machine name, ie: \SERVER
//   empty = local machine
//
// sService
//   service name, ie: Alerter
//
function ServiceStart(
  sMachine,
  sService : string ) : boolean;
var
//
  // service control
  // manager handle
  schm,
//
  // service handle
  schs   : SC_Handle;
//
  // service status
  ss     : TServiceStatus;
//
  // temp char pointer
  psTemp : PChar;
//
  // check point
  dwChkP : DWord;
begin
  ss.dwCurrentState := -1;
// connect to the service
  // contr…

Alterar cores do PageControl (Delphi)

O padrão Windows todo cinza não é muito atraente, por isso quando nos utilizarmos do PageControl podemos alterar suas cores e fontes da seguinte maneira:
Em primeiro lugar devemos alterar a propriedade OwnerDraw para TRUE;
Depois implementar seu método DrawTab da seguinte maneira: //pinta a fonte
Control.Canvas.Font.Color:=clBlack;
//
// pinta a paleta / aba
Control.Canvas.brush.Color:=clSkyBlue;

PageControl1.Canvas.Rectangle(Rect);
Control.Canvas.TextOut(Rect.left+5,Rect.top+3,PageControl1.Pages[tabindex].Caption);
// pinta a parte interna (tabsheet)
PageControl1.Pages[TabIndex].brush.Color := Control.Canvas.brush.Color;
PageControl1.Pages[TabIndex].Repaint;

Caso a intenção seja manter cada aba com seu próprio estilo basta adicionar um CASE filtrando o índice das abas: case TabIndex of
  0: Control.Canvas.Font.Color:=clBlack;
  1: Control.Canvas.Font.Color:=clWindow;
  2: Control.Canvas.Font.Color:=clRed;
en…

Listar arquivos existentes em diretório (Delphi)

Mostraremos uma maneira simples e prática para listar o conteúdo de um diretório com a opção de incluir nessa listagem os arquivos de seus subdiretórios. No exemplo abaixo temos um Edit para receber o diretório a ser pesquisado um CheckBox para indicar se os subdiretórios entrarão na pesquisa um botão para efetuar a pesquisa e um Memo para listar os arquivos encontrados, no final um Edit que receberá o cálculo final (em bytes) da soma do tamanho dos arquivos. procedure TForm1.Button1Click(Sender: TObject);
begin
  tamanhoTotal := 0;
  memLista.Lines.Clear;
  ListarArquivos(edtDiretorio.Text, chkSub.Checked);
  Edit1.Text := IntToStr( tamanhoTotal );
end;
procedure TForm1.ListarArquivos(Diretorio: string; Sub:Boolean);
var
  F: TSearchRec;
  Ret: Integer;
  TempNome: string;
begin
  Ret := FindFirst(Diretorio+'\*.*', faAnyFile, F);
try
while Ret = 0 do
begin
if TemAtributo(F.Attr, faDirectory) then
begin
if (F.Name <> '.') And (F.Name &l…